terça-feira, 25 de março de 2014

Nem tudo que reluz é ouro...

Alguns insetos são atraídos pela luz da 

lâmpada e pelo seu calor, mas essa atração 


os impedem de 


 enxergar aquilo que os atrai deixando- se 


confundirem. Muitas vezes acabam morrendo


e assim são


 os humanos, são atraídos pelo que eles 


acham serem coisas boas no entanto estão 


cegos.  



Quantas vezes não enxergamos 


determinados perigos


porque estamos simplesmente encantados 


por uma 


luz que parece verdadeira e é apenas 


artificial, brilha por fora apenas. Ao contornar 


a luz 


repetidamente ficamos confusos e não 


conseguimos enxergar o que está logo na 


nossa frente pois 


somos acometidos de uma cegueira 


espiritual...nem tudo que reluz é ouro...já se 


diz o velho ditado 


popular...(Simone Prado)




7 comentários:

  1. Boa tarde amiga Simone, bem verdade isso, a ilusão é terrível, acomete todos nós, simples mortais, mas ainda bem que sempre acordamos, embora doa, seria bom aprender com os erros alheios, mas não, é preciso ter as próprias experiências!
    Abraços, gostei de ler!

    ResponderExcluir
  2. Super verdade amiga, as vezes somos atraídos por brilhos reluzentes que na verdade são grandes furadas e podem nos jogar na escuridão rsrs adorei estar aqui! bjosssss

    ResponderExcluir
  3. Eu iria até mais longe. O ser humano se desconhece, daí vivermos como ilhas em meio a multidões... Excelente texto, poetisa. Aplausos!!!

    ResponderExcluir
  4. Que possamos ser iluminados pela verdadeira luz! abraços

    ResponderExcluir
  5. Muito bom, devemos. reflerir para que certos acontecimentos que acontece.,nas nossas vida nao se repitao mais....pensar...penssr.,colocar deus a frente sempre

    ResponderExcluir
  6. Minha querida

    Hoje passando para desejar uma Feliz Páscoa , plena de amor e paz, junto de todos que te são queridos.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  7. Grande verdade Simone, metáfora perfeita e essa imagem final completou tudo na perfeição.
    Mil beijos
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir