sábado, 25 de janeiro de 2014

GUERRA NÃO, apenas a luta interior...

Talvez eu não quisesse dizer o quanto sinto sua falta,
o quanto tento esquecer.
Tem dia que é tão simples e confortável me ocupar com outros pensamentos,
mas tantas vezes é tão difícil e oprimente, o aperto no peito o coração, que se espreme dentro de mim.
 A angustia transformada em tristeza da falta que me faz.
A tortura de me sentir assassina do AMOR, de repetir mil vezes que não posso sentir, que preciso esquecer...da tentativa vã de conhecer um outro alguém, mas sem a minima vontade e nem  incentivo de me apaixonar novamente. As vezes até me conformo de sozinha ficar por medo de sofrer.
Daquele sentimento que chegou tão manso, da não explicação de não conseguir entender o que aconteceu...logo comigo, me sentia experta e amadurecida pra não deixar acontecer e ter domínio sobre mim.
Não podia ter sentido nada, nem ter me aproximado,Como fui ser frágil assim?
O tempo tem passado, quantas vezes o ADEUS foi ensaiado, as tentativas de se apartar...e a certeza de não poder se arriscar.
Na altura da vida, melhor seria ficar como está, na comodidade de não ter que lutar...um soldado experiente sabe que não há guerra em algumas situações, é melhor deserdar sem argumentos de luta
 NÃO desistir, mas  entender que não HÁ LUTA  maior do que a luta interior. (Simone Prado)



4 comentários:


  1. Guerras não, apenas a luta interior...
    Com violência não se vencerão
    Mas sim com diálogo, carinho e amor.

    É preciso lutar.
    Por aquilo que se deseja
    Venho aqui para te dar
    De carinho uma mão cheia!

    E os teus olhos sem lágrimas,
    Lindos desejava ver
    A lerem estas simples palavras.
    Que para ti acabei de escrever!

    Te desejo amiga Simone Prado,
    Uma boa noite e um bom fim de semana,
    e recebe um beijo do Eduardo.

    ResponderExcluir
  2. OI SIMONE
    PARABÉNS PELO MARAVILHOSO TEXTO. AS VEZES REALEMNTE NOS TIRA OQUE MAIS AMAMOS. MAIS FAZ PARTE DA VIDA. UM FELIZ DOMINGO
    COM CARINHO
    ANA

    ResponderExcluir
  3. Olha, estou boquiaberto! Onde é que eu tava que não vim aqui antes? Maior bobeira, meu Deus! Muito lindos seus escritos!!!! Adorei! Filosofia pura! É verdade, terrível dilema essas coisa do coração. Até me pergunto, qual o melhor a paz de uma relação mantida por mera conveniência ou os dissabores, os desencontros, as incertezas da paixão. Sei não. Melhor é viver, é ser. Meus sinceros parabéns!

    http://apoesiaestamorrendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. A vida a todo instante nos provocando situações para que possamos aprender cada vez mais... Um dia a experiência adquirida virá com a felicidade.
    Beijos.

    ResponderExcluir