quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

FELIZ ANO NOVO


Que o ano de 2014 seja repleto de novas conquistas,
 novos sonhos, realizações ,
 que as nossas  esperanças sejam renovadas.



sábado, 21 de dezembro de 2013

Vem vindo o Natal


Bom! Eu nem sei o que falar no Natal pois há muito meu coração tem ficado tão pequenino nessa data, já nem comemoro porque entendo que nossas atitudes tem que ser diárias e regulares. As vezes estamos tão distantes todo o ano e num único dia lembramos que é Natal. Fico tão frustrada de ver tantas pessoas que nessa hora não tem como comprar o presente de seus filhos como queriam e nem de fazer a ceia que merecem. Vejo um  comércio desenfreado, com pessoas parecendo que o mundo acaba antes de 2014 chegar e que o consumismo não tem vazão. Alguns se endividando pra entrar no próximo ano com dividas atrasadas e mais ainda as dividas do Natal.....rsrsrsr. Mas vamos, diante dessa minha visão que não consigo me sentir tão receptiva nessa data tem o lado tão bom: de renovação, de Espirito de Deus ....de amor, mesmo que seja num único dia pra demostrar isso. É como se nos guardássemos o ano todo pra explodir de emoções num único dia. Nessa data geralmente me recolho e quero até me isolar, como mergulhar em mim pra me encontrar como sempre faço. Mas desejo sim a todos meus companheiros de caminhada UM FELIZ NATAL e que o Espirito de Deus esteja a nos embalar trazendo pra cada um um pouco mais de FÉ, E MUITO AMOR....SEM CONTAR NA SAÚDE, NA PAZ INTERIOR, NA AMIZADE,........

(Simone Prado)


quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Em alto mar

Num nevoeiro em alto mar,
onde qualquer direção sem ter o que olhar,
esperando por terras distantes ancorar.
Na nevoa densa onde fechar os olhos não faria diferença,
firmado apenas pelo curso de onde se deve chegar.
Onde está as montanhas ao longe,
os pássaros em seus voos rasantes?
O céu azul, que na água reflete?
Onde está a esperança de dias quentes e ensolarados,
trazendo na pele a sensação de segurança?
Um barco a navegar,
de dias e dias iguais e longos.
O balanço das ondas, hora calmas a embalar,
hora revoltas de lá e pra cá.
Será quando o nevoeiro irá passar?
Vem Jesus meu barco guiar.
(Simone Prado)



terça-feira, 17 de dezembro de 2013

O som....e eu apenas sorri.



No principio não identifiquei aquele som,
mas embora tenha me passado despercebido alguém notou.
Era um som antigo, um dia esquecido, mas a sensação de já o ter visto  ou ouvido em algum lugar.
Era um sentimento meio estranho que tentava trazer a memória aquele sentido, que ecoava das cinzas interiores.
E alguém disse a mim: que bom ouvir de novo essa gargalhada e ver esse sorriso, há quanto tempo havia sumido.
Foi então que o identifiquei, como um som estranho e me perguntei: será que veio de mim?
Eu não tinha entendido que foi aquilo, eu não o deixei sair. Mas como um tolo ressurgiu bem de dentro de mim.
Motivos? Nenhum!
Era uma conversa de família, em meio a assuntos sem importância que nem me lembro qual era.
Mas o fato que ali estava eu novamente a sorrir.
Também pensei: quanto tempo não ouvia, nem de mim percebia aquele som que já não havia .
E a tés fechada, pelo semblante carregado das preocupações constantes deu uma brecha e como foi que ele escapou?
_eu não sei....ele ressucistou!!!!!


O que vamos ressuscitar hoje????Hein....Hunnnn....

Talvez os nossos SONHOS, A NOSSA ESPERANÇA, NOVOS PROJETOS, A SAÚDE.....O AMOR....??????? OU NÓS MESMOS! RESSURGINDO DAS CINZAS DE NOSSO PRÓPRIO INTERIOR. (Simone Prado)

domingo, 15 de dezembro de 2013

A procura de um rosto...




Por que me deixou sozinha?
Abandonada em meio a  mim?
Mergulhada nas lembranças de nós dois.
Agora ando por ai a procura de um rosto,
de um abraço, de palavras que façam sentido,
não um rosto escondido e nem lábios que não toco mais.

Eu procuro um rosto que se encaixe em meus pensamentos,
que desperte em mim sentimentos,
que me toque em minhas emoções.
Eu procuro um coração.

Não uma substituição mas um rosto que desperte,
que se torne principal,
um rosto que venha sempre em minha mente,
quando eu acordar ao amanhecer,
que me acompanhe o dia todo,
querendo me pertencer.

Onde estará?
Fico na expectativa a esperar,
a ir em busca algumas vezes,
ou então me escondo,
tenho medo de não chegar.
Mas sei que virá um dia,
me despertando a alegria,
de voltar a sorrir do nada,
e de apenas me deliciar.

Fico a imaginar,
como seria a forma desse rosto,
a intensidade do olhar,
os cabelos,
o contorno da boca,
a textura da pele,
 o calor.
Até mesmo o sabor dos lábios....

...me lembro de quando Deus nos desenhou, quando sonhou com cada um de nós, como nos moldou...e assim fico a tentar fazer com que o rosto tome forma e se torne vivo.

Quando cessará os alarmes falsos, os rostos que desfazem a forma e perdem o caráter?
Eu procuro um rosto, onde estará?

 (Simone Prado)

sábado, 14 de dezembro de 2013

Desculpas aos leitores e seguidores

Venho pedir desculpas aos leitores pois atualmente tenho postado algumas palavras erradas. O nosso idioma já não é muito fácil e quando vamos ficando mais velhos por falta de uso ou não, ou por ler menos ou por a memória já começar com suas falhas......ou o que ocorre com maior regularidade a falta de atenção focada nos sentimentos que estão aflorados quando escrevemos poemas. Palavras que as vezes preciso voltar muitas  vezes e me assusto com meus próprios erros grotescos. Sou amante da letra, mas confesso ela tem fugido de mim......rrrs. Acho muito desagradável quando leio alguns textos e me deparo com tal erros pois dominar nossa letra não é pedir muito (salvo as pessoas que não tiveram muita oportunidade de estudá-las pois não estou aqui pra julgar o grau de estudo e conhecimento de ninguém). Cobro de mim e não dos outros, mas sinceramente isso tá ficando a cada dia muito complicado pois as pontuações e acentos já pesam. Mas, vamos tentando melhorar e fica aqui :que devemos ler bem mais, ler , e ler....(Simone Prado)

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Reflexões

Há dias que algumas lembranças voltam, trazendo até saudade do que se foi,
não penso ser: viver no passado, mas apenas lembranças boas.
Momentos que marcam mas que já não trazem dor.
De sonhos que desmoronaram, de planos fracassados e a certeza que serviram para alguma coisa dentro de nós.
O se tornar mais forte mesmo em fragilidades.
Nas vontades, embora reprimidas, de tempos que não voltam mais.
Na esperança terna de que possamos nos surpreender mais na frente, do medo do que ainda pode vir, e na certeza que não estamos sozinhos.
Há um Deus que caminha em nossa frente, despedaçando as correntes de bronze e de ferro que aprisionam nossos passos. (Simone Prado)

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Só por um momento....

Eu só queria um tempo que se transformasse em momento pra poder se lembrar depois.
Eu só queria um tempo pra nós dois.
Pra ver a cor da sua alma,
o brilho de seus olhos e o sabor de seus lábios.

Eu queria umas horas que sentisse a verdadeira calma,
aflorando meus desejos de poder te conhecer,
eu só queria estar mais um pouco com você.
Andar de mãos dadas na areia da praia,
ficar mesmo em silêncio sentindo somente sua presença,
ver as ondas respingarem em nós o sal, tão natural.

Queria correr tentando te pegar,
dando gargalhadas eclodindo no ar,
como um casal apaixonado sem com o amanhã se preocupar.

Olhar a lua a brilhar brindando o sonho realizado,
tocar sua face e te beijar.
Eu só queria ter momentos ao seu lado pra me alimentar.
Mas quem poderá saber, talvez nem venha a lhe conhecer,
e terá passado a vontade, o sonho não realizado que deixarei morrer.
(Simone Prado) 11.12-2013

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Preciso me conter

Preciso esperar você chegar,
primeiro te olhar,
deixar você falar.

Preciso observar os detalhes,
avaliar suas atitudes,
conter em mim as inquietudes,
da ansiedade da espera.

Preciso pensar antes de dizer,
antes de ser levada pela empolgação,
e acabar me confundindo pela emoção,
e me enganando na destorção.

Preciso ir devagar, mas na intensidade de deixar rolar,
preciso deixar meu corpo me guiar até você,
e deixar o momento nos conduzir,
preciso me permitir voltar a sorrir.

Mas se de tudo eu não me calar,
falar palavras descontroladas,
até meio atrapalhadas e não conseguir me conter,
me perdoe, será a emoção da sua presença,
da espera contida nas reticências da escrita.
No desejo contido das linhas que não foram ditas.

Se o nervosismo me acometer no mesmo instante,
me conduza com calma num abraço apertado e seguro,
no beijo prometido nos lábios mudo,
do prazer de estar com você.
(Simone Prado-10-12-2014)



sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Espera....ainda assim eu espero o amor.




Ainda que os rumos de nossas vidas pareçam tão monotonos,
que o sol seja o mesmo, que os dias passem normalmente,
como se nada mudasse, ainda assim eu espero.


Ainda que a esperança seja tão pequena,
e a Fé pareça esmorecer em determinados momentos,
e que as lágrimas já não caem porque foram abundantes um dia,
ainda assim eu espero.

Mesmo com as decepções que sempre acontecem,
de palavras que não fizeram nenhum sentido,
mas que quando faladas foram tão fortes,
ainda assim eu creio nas promessas liberadas sobre mim.

Ainda assim eu espero o amor.
Que mesmo que um dia eu perca tantas convicções,
que precise mudar até minhas opiniões e reciclar meus pensamentos,
ainda assim são reais meus sentimentos..
Eu creio no AMOR a dois, eu creio que no tempo certo vou viver esse amor,
porque ainda que finde meus dias e que meus sonhos demorem
ainda assim eu acredito na entrega, no compartilhar, no viver intensamente,
no simples olhar...

No beijo trocado, no abraço apertado, no coração colado,
na entrega envolvida do encontro sem despedida.
Ainda assim eu quero AMAR.
 (Simone Prado)

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

eu creio no MILAGRE.

Milagre

André Valadão

Posso crer que em minha vida
O milagre vai acontecer
Posso ver as promessas
Sendo liberadas sobre mim
Sendo liberadas sobre mim
Posso crer que em minha vida
O milagre vai acontecer
Posso ver as promessas
Sendo liberadas sobre mim
Sendo liberadas sobre mim
Hoje o meu milagre vai chegar
Eu vou crer, não vou duvidar
O preço que foi pago ali na cruz
Me dá vitória nesta hora
Hoje o meu milagre vai chegar
Eu vou crer, não vou duvidar
O preço que foi pago ali na cruz
Me dá vitória nesta hora
Tua morte, tua cruz
Teu sangue derramado no calvário
Está selado, foi consumado
Eu Vivo, hoje livre do pecado
Vivo as promessas dos milagres

uma nova história Deus tem pra mim....

Uma Nova 

   


História



Fernandinho

Sai de tua tenda
Oh filho meu, te mostrarei as estrelas do céu
Sai de tua tenda
Oh filho meu, te mostrarei a areia do mar
Será que podes contar?
Será que podes imaginar?
Tudo aquilo que sonhei para ti, filho meu?
O que minhas mãos fizeram para ti, filho meu?
Minha benção será sobre ti
Uma nova história Deus tem pra mim
Um novo tempo Deus tem pra mim
Tudo aquilo que perdido foi
Ouvirei de sua boca, te abençoarei