quarta-feira, 24 de abril de 2013

Desencantamento

Hoje ao amanhecer olhei suas fotos,
com alegria percebi que já não me causavam nenhuma dor,
me curei da enfermidade que me assolou.
O coração já não é mais vazio,
meus olhos não mais entristecidos,
a poeira finalmente abaixou.
A partida hoje já não é mais deprimente,
constatei que mesmo sem você continuo sendo gente,
e gente de muito valor.
Não deu nem mesmo pra te agradecer,
por ter me feito um grande favor,
seria desastroso passarmos o tempo,
pra depois ver que não tinha jeito,
então o melhor foi feito, mesmo que com dor.
Vai com alegria pela estrada de sua vida,
que bom ter esquecido que na minha você passou.
Seja feliz com qualidade, ame de verdade,
sem brincar com cara de ninguém,
pena que com a minha você brincou,
mas a vida é assim mesmo um dia também já o fizeste,
e ninguém tem culpa de nada, simplesmente acontece.
Vai, pois carinho ainda em mim restou,
não peguei de ti a frieza, e a falta de amor não me contaminou.
Ainda sou flor que exala beleza, e a minha sensibilidade você nunca achou. (SIMONE PRADO)

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Essa tal de saudade

Vai! Me dá uma trégua,
me erra, me abandone.
Venha de mim se despedir,
não adianta sentir saudade
de quem preferiu partir.

Vai embora,
não fique mais,
não demora.
Deixe-me passar despercebida,
não me maltrate mais,
não cause ferida.
Vai saudade bandida.

Não se espezinha de mim,
não esmague meu coração,
não vê que estou entristecida,
sentindo-me tão perdida,
sem emoção.

Por algum tempo até desejei,
que nunca tivesse acontecido,
que de você eu não tivesse o sorriso recebido,
nem os beijos que eu te dei.

Mas entendi que era mentira,
pois teria vivido tudo novamente,
se hoje eu pudesse escolher.

Acabou acontecendo o que você disse:
que não queria me fazer sofrer.
Talvez não lhe cause nenhuma emoção,
ver o que de mim restou
Uma lágrima que não cessa em cair,
com a saudade me causando dor.

É tão fácil seu silêncio,
sua página virada,
como se eu não fosse nada pra você.
Eu devia ter percebido,
que a felicidade sempre me abandonou,
e que um dia iria embora,
e de mim nem se lembraria,
e que outras pessoas viriam em sua vida e
que você recomeçaria tudo outra vez...
(Simone Prado)


quinta-feira, 18 de abril de 2013

Música do Peninha- (SONHOS)- Era uma brincadeira-LEMBRANÇAS

Não é de minha autoria, é a letra de uma música antiga do Peninha...essa desenterrei do fundo do BAÚ...nunca esqueci essa música...

Tudo era apenas uma brincadeira
E foi crescendo, crescendo, me absorvendo 
E de repente eu me vi assim completamente seu
Vi a minha força amarrada no seu passo
Vi que sem você não tem caminho, eu não me acho
Vi um grande amor gritar dentro de mim como eu sonhei um dia
Quando o meu mundo era mais mundo
E todo mundo admitia
Uma mudança muito estranha
Mais pureza, mais carinho, mais calma, mais alegria no meu jeito de me dar
Quando a canção se fez mais forte e mais sentida
Quando a poesia fez folia em minha vida
Você veio me contar dessa paixão inesperada 
Por outra pessoa
Mas não tem revolta não
Eu só quero que você se encontre 
Ter Saudade até que é bom 
É melhor que caminhar vazio
A esperança é um Dom
Que eu tenho em mim
Eu tenho sim
Não tem desespero não 
Você me ensinou milhões de coisas
Tenho um sonho em minhas mãos
Amanhã será um novo dia
Certamente eu vou ser mais feliz


Link: http://www.vagalume.com.br/penin

ha/sonhos.html#ixzz2QrVC645z

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Como uma borracha

Eu queria que fosse tão simples te apagar da minha mente,
deletar-te de meu coração, assim como foi fácil pra você.
Eu queria que o passado já não estivesse em meio a lembranças,
de momentos que nada significaram em sua vida,
eu queria deletar todas as feridas.
Foi então que percebi que nem tão importante foi assim,
mas o que mais me entristece foi  o comportamento cruel,
o descaso, o fel.
Já deve está acostumado em causar tristezas,
já nem deve sentir sensibilidade.
Sensível? Não! Claro que não!
Pessoas assim não são sensitivas das emoções alheias,
estão acostumadas a falar qualquer asneira no jogo de conquistar.
Tratam pessoas como objetos,
na simples forma de usar.
Não! Ainda não esqueci o seu olhar! Mas isso é questão de tempo até terminar.
Dentro de alguns dias tudo vai se deletar,
passar a borracha e apagar.
Quando se apaga algo, ainda ficam por um tempo as marcas, que aos poucos vão sumindo,
e sei que seu rosto também assim vai se perdendo, até não mais existir.
Com certeza olharei pra dentro pra nunca mais te sentir. (Simone Prado)

domingo, 14 de abril de 2013

Ato em cena

A cada reerguer me confundo se sigo adiante olhando pra trás,
andando como sem rumo, sem emoção que apraz.
É como se anestesiasse as emoções,
como remédio pra dor,
a cada cair  uma decepção a mais.
Quantas vezes nos entregamos com medo,
antecipando a queda,
mas acreditando que possa ser diferente,
que algumas pessoas possam ser gente,
e não apenas intérpretes de um papel,
onde na cena usam máscaras e protagonizam carácter distorcidos,
arrancando da plateia gemidos.
Mas o que vale é fazer a plateia acreditar que suas palavras são verídicas e deixam de ser amadores,
passam a ser especialistas a destruir o AMOR.
(Simone Prado)



sábado, 13 de abril de 2013

No fundo do olhar

O seu olhar foi como flecha cortante em meu peito a penetrar,
rasgando a razão do que não se era pra guardar,
muralha que parecia tão forte veio a desmoronar,
mas se  não era pra ficar porque veio a adentrar?
Talvez o mero prazer de conquistar,
transformando um EGO autora juvenil a encantar,
com jeito de menino carente o sorriso a brincar,
com olhar tão profundo a me encantar.
Depois foi se apagando o que antes era luz,
agora somente um vácuo no escuro onde antes ocupaste lugar.
Na mente um sinal de vazio,
no coração as lembranças que me fizeram chorar.
O tempo vai passando, sei que vai tudo levar,
a decepção, o desgosto também ao de um dia partir,
do olhar que me rasgou o peito jamais verei sorrir. (Simone Prado)

sexta-feira, 12 de abril de 2013


FALSIDADE

Palavra difícil essa que me traz amargor,
confiar em pessoas e a elas se dar por amor.
De sorrisos marotos parecendo que são anjos,
trazem depois lágrimas de tristezas e raiz de decepções.
Algumas pessoas se tornaram mestres na área de enganar,
trocaram um dia a honestidade pra tentar usurpar.
Usurpar sonhos, fantasias, tiram até a harmonia de um bem estar.
Te conquistam, e jogam por natureza tantas palavras no ar.
De rosto sincero, de palavras lisonjeiras,
chegam matreiras  arrancado emoções,
te obtem por inteira pra depois te jogar no chão.
Querem nem saber de sentimentos,
esses já não conhecem não,
são egoístas por natureza e só querem se dar bem.
No principio o que parecia flores e rosas,
você pra eles não é ninguém.
Desses tipos muitas vezes já me encontrei,
pergunto; quem não passou por isso nem uma vez?
Mas nunca vou aprender, que nessa terra em muitos não se pode confiar,
porque mesmo que seja cruel o enganador,
eu prefiro ainda acreditar no AMOR.
(Simone Prado)

terça-feira, 9 de abril de 2013

Pensamento



Eu sinto falta de algumas pessoas que partiram da minha vida e eram especiais em meu coração. Conquistaram espaço e pude entender que quando se chega o tempo de cada um, não adianta implorar pra ficar....uma vez perguntei a uma delas: onde vc for me leva...e a pessoa respondeu: onde vou não sei se posso te levar....e dias depois essa pessoa
partiu onde não pude seguir. Mas triste ainda é quando as pessoas podem ficar, conquistaram o lugar....mas estavam só a brincar.(Simone Prado)

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Multiface

Foi o sonho que chegou,
de repente bateu asas e voou,
era pura magia,
que dissipava a nostalgia.
Então assim meio do nada,
viraste a face desnudada,
rompeste com o véu do descaso,
de alma vazia,
virou pra máscara da hipocrisia.
De face sem traços e sem forma,
virou-se e foste embora,
sem olhar pra trás e sem querer respostas,
trancando em sua vida mais uma porta. 
A multiface desmedida,
que antes apenas sorria
 agora o canto sarcástico do sorriso que se desfez,
na multiface da crueldade que se mostrou mais uma vez.

(Simone Prado)


03/04/2013