quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Sem palavras....

Há muito já deixei de palavras,
já não espero quase nada,
apenas o que se pode colher.
Já não sei o que sentir e nem como viver.

Há muito tempo os sonhos já se passaram,
o sorriso já se apagou,
já não sei mais falar de amor.
Há muito ele veio como dor.

Não falo de amor fraternal,
falo do amor entre homem e mulher,
falo do que se perdeu,
talvez num lugar qualquer,
nos desvios dos atalhos da vida,
naqueles que se entra quase sem querer,
muitas vezes sem nem perceber.

Já não sei falar do amor,
hoje somos quase estranhos,
já nem sei detectar,
se é mera paixão,
ou se estou a amar.

Hoje já não sei nada,
sem palavras pra dizer,
se é realidade, ou meias verdades,
Quem poderá dizer?
(Simone Prado)


6 comentários:

  1. O sorriso poderá voltar,quando outro amor encontrar;não irá substituir essa lacuna,mas quem sabe muitas alegrias virão para um novo recomeço.

    bjs amiga Simone.
    Carmen Lúcia-mamymilu.blogspto.com

    ResponderExcluir
  2. Bela e melancólica essa poesia acerca do amor. E o efeito neve ficou perfeito, neste contexto. Espero que o sol não tarde.

    Beijinho, Simone
    Ruthia d'O Berço do Mundo
    http://bercodomundo.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  3. Oi Simone! Mais uma vez aqui me faço presente para apreciar mais um belo poema.

    Abraços,

    Furtado.

    ResponderExcluir
  4. Simone,chega um momento na vida em que as palavras já não definem o amor que vivemos,sofremos e transcedemos! Tem coisas que realmente são indizíveis!Linda sua poesia!bjs e bom final de semana,

    ResponderExcluir
  5. O amor é algo maior que apenas um sentimento....
    Beijo Lisette

    ResponderExcluir
  6. Oi Simone! Passando para agradecer e retribuir a tua honrosa visita e amável comentário, bem como te desejar uma ótima noite.

    Abraços e muita paz pra ti e família.

    Furtado.

    ResponderExcluir