domingo, 25 de agosto de 2013

Rota da vida




Eu queria dizer tantas coisas,
mas o medo me aprisiona,
palavras tem impacto e podem arrebentar,
coisa estranha é falar sobre amar.

Penso em falar da dor da saudade,
que pulsa a machucar,
mas nessa dor latente,
tenho medo de adentrar.

Fico na esperança que possa esquecer,
dos momentos vividos,
entre eu e você.
Olho e não consigo enxergar,
o STOP que deveria parar,
vejo destorcido um SIGA,
no semáforo da nossa vida.
Coisa doida essa minha visão,
olho com os olhos mas vejo com o coração.

Quem sabe um dia nessa encruzilhada,
eu tome outra decisão,
seguindo adiante,
 mudando a direção.
Só sei que paisagem que fica é passado,
e o que está na frente causa minha aflição,
se é vegetação seca,
ou se é terra verdejante que me traga de uma simples viajante,
uma mulher cheia de PAIXÃO.
(Simone Prado)

6 comentários:

  1. Oi Simone
    Um lamento de desesperança por amor que se foi. Mas devemos abrir o coração para que um novo amor possa adentra e fazer morada. Rememorar amores antigos só traz tristeza e infelicidade.
    Que a sua nova semana seja abençoada e repleta de muito amor e harmonia.
    Beijos com meu carinho e ternura
    Gracita

    ResponderExcluir
  2. Creio que o amor tenha o seu momento... Lindo poema!

    ResponderExcluir
  3. Oi amiga Simone, nossa que poema lindo, cheio de sentimentos e emoções!
    O amor é mesmo assim, nos deixa encantada, cheia de esperança e vontade amar.

    Beijos em seu coração, da sua amiga
    Fernanda Oliveira

    ResponderExcluir
  4. Olá amiga! Suas poesias estão a cada dia mais profundas e bonitas! abraços

    ResponderExcluir
  5. Somos escravos das nossas palavras, entendo essa reticência em falar de amor. Mas às vezes é o melhor caminho, conversar, falar, desabafar, até que o peito fica mais leve.
    Um abraço querida e uma doce semana
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir
  6. Olá minha amiga!
    Poema lindo e deveras encantador, aonde mais uma vez o amor é traduzido em palavras...
    Amores que chegam, amores que vão, amores que ficam...
    Mas o amor é assim mesmo, pois se de outra forma fosse como se fariam assim poesias tão lindas?...
    beijo querida
    anacosta

    ResponderExcluir