quinta-feira, 11 de julho de 2013

TOQUE DE CORAÇÃO

QUANDO TOCOU MEU CORAÇÃO,
QUASE SEM QUERER,
NÃO DEU PRA PERCEBER,
QUE JÁ FAZIA MORADA,
MESMO QUE A PORTA,
 APARENTEMENTE,
 ESTIVESSE FECHADA.

QUANDO TOCOU MEU CORAÇÃO,
FOI COMO O BEIJO DA PAIXÃO,
CHEGA SEM AVISAR,
MEIO SEM JEITO,
MEIO DE MANSINHO,
COMO A PASSEAR NA BEIRA DO CAMINHO.

AGORA TÁ AI,
SEM PRESSA DE PARTIR,
JÁ ACOMODADO,
ANDANDO DESCALÇO,
BEM A VONTADE,
 COMO SE ESTIVESSE EM CASA.

SÓ VENHO TE PEDIR,
QUE QUANDO CHEGAR A HORA DE PARTIR,
NÃO BATA A PORTA,
DEIXE-A ENTREABERTA
NÃO FAÇA BARULHO,
ME DEIXE QUIETA,
PARA QUE NÃO DOA,
PARA QUE NÃO MALTRATE,
PARA QUE A SOLIDÃO NÃO ACORDE,
PARA QUE ELA NÃO VENHA ME ATORMENTAR,
DEIXA QUE NO SILÊNCIO EU PERMANEÇA,
ATÉ EU MESMA A PORTA FECHAR.
(SIMONE PRADO)

2 comentários:

  1. Lindo poema amiga Simone!
    O amor... esse danado, ora nos faz sorrir, ora nos faz chorar... Mas sem ele não dá pra viver né.

    Beijos em seu coração amiga!

    Fernanda Oliveira

    ResponderExcluir
  2. Minha querida

    Um lindo poema de amor...entre o coração e a razão.
    Saudades de passar aqui, mas estive ausente.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir