segunda-feira, 30 de abril de 2012

Mudanças


Se todos os dias a vida parece uma mesmice, deve está na hora de parar de esperar a vida mudar e nós mudarmos. Se a estratégia usada não surtiu efeitos, vamos refazê-las, mudar trajetória, planos...talvez até a rota. Ou vamos passar a vida toda esperando a vida mudar, mesmo que não mude muito, mas se a maior mudança for dentro de nós, já se muda muita coisa. Esperamos demais das atitudes alheias, enquanto continuamos na mesma em nossas atitudes. Eu quero trazer em minha vida o que me traz contentamento, o que me coloca um sorriso nos lábios ao invés de lágrimas nos olhos. Por muito tempo quis agradar a todos, buscando em mim tal perfeição, mas hoje eu quero na simplicidade da vida buscar a minha alegria interna. Se eu não agradar, que me perdoem, mas eu quero ser feliz.
(Simone Prado)

domingo, 29 de abril de 2012

Liberdade mental

A minha liberdade mental é a minha herança, 


minha saúde psíquica é a que direciona todo 


meu corpo. Cabe a mim reciclar meus 


pensamentos para não gerar sentimentos 


conflitantes. Mente sadia, corpo sarado...


(SIMONE PRADO)

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Sou oceano em seu viver.

Sou oceano de ondas gigantes em meu interior,
sou águas tranquila do dia anterior.
Sou o mistério das correntezas,
sou a que se perde em incertezas.
Sou oceano de fortaleza,
sou beleza contida no fundo do mar.
Sou ondas a deslizar.
Sou o frescor da maresia,
sou onda que bate nas pedras todos os dias.
Sou beleza contida em corais,
sou espinho dos aquáticos animais.
Sou a multicor do encontro das águas com os raios solares,
Sou o barulho das bolhas ao cair da chuva na superfície das águas.
Sou o cheiro salgado com visão adocicada.
Sou as ondas agitadas em dia de ressaca,
sou á água que acaricia a areia,
sou o oceano que sua visão contagia.
Sou a imensidão em meu coração,
sou mulher vulcão no fundo do mar.
Sou o chão que não se pisa,
das águas profundas,
sou como o abismo a me esconder,
sou superfície pra você me ver.
Sou a água a escorrer em seu corpo,
trazendo o gelado do inverno 
ou o frescor do verão a te encantar.
Sou oceano por onde passar.
(Simone Prado)


Inquietação...

Quantas vezes estamos angustiados dentro de nossa alma.
Querendo só um abraço e não julgamentos e nem recriminações.
Nem palavras, somente o silêncio e a presença de um socorro.
Quando um olhar dizendo a você: Eu estou aqui, mesmo sem te entender.
Olhamos para o lado e tem tantos mas não vemos nenhum.
Onde até a ajuda Divina não é suficiente pois naquele momento precisamos do calor humano, palpável.
Olhamos ao redor meio desesperados e mergulhados na solidão interior, do desespero da mente que não descansa. Tantas pressões, tantas cobranças. Ter que ser fortaleza todo o tempo pra não despertar perguntas que exijam respostas. Querendo no canto se aquietar, mas o inferno a se levantar pra tirar o sossego da gente.
Nessa hora, ao qual me desperto, onde nem consigo orar porque tem dias que isso acontece com o ser humano. Onde a razão, nem sempre é a dona do controle, onde as emoções nem sempre estão onde deveriam estar, mas sabemos que Deus é o refrigério ainda que nem precisemos falar.(Simone Prado)



quarta-feira, 25 de abril de 2012

Águia ou Galinha

Eu preciso de um anjo

PRECISO DE UM ANJO PRA SEGURAR MINHA MÃO,
ME CARREGAR NO COLO QUANDO TIVER MEDO DE PISAR NO CHÃO.
PRECISO DE UM ANJO EM MINHA VIDA,
ME AJUDAR A PASSAR PELAS PEDRAS E EM SEUS BRAÇOS ME ACOLHER.
PRECISO DE UM ANJO QUE ME AJUDE A VIVER.
QUE SEJA MINHA COMPANHIA,
QUE ME ACALENTE DURANTE TODO O DIA,
E AO ANOITECER CURE MINHAS FERIDAS,
PRA NÃO DEIXAR APODRECER.
PRECISO DE UM ANJO,
QUE SUSSURRE EM MEUS OUVIDOS,
O SOM DO VENTO CANTADO,
E QUE NÃO ME PASSE DESPERCEBIDO.
QUE ME FAÇA ESCAPAR  DO ANJO CAÍDO,
QUE VEIO PRA ESSA TERRA QUERENDO OPRIMIR.
PRECISO DE UM ANJO QUE NÃO ME DEIXE CAIR.
QUEM SABE SEJA DE CARNE E OSSO
COMO UM AMIGO OU UM ESPOSO,
SE NUM FUTURO EU NOVAMENTE ME CASAR.
PRECISO DE UM ANJO QUE ME LEVE A VOAR.
QUE ME ABRACE E ME ENSINE A CAMINHAR.
EU PRECISO DE UM ANJO!
(SIMONE PRADO)

terça-feira, 24 de abril de 2012

SUCESSO...talento, dom, superação ou...sorte?



O que vem a ser o sucesso em nossas vidas?
SUCESSO interior, profissional,...que seja qual for....mas sucesso.
Questão de estar no lugar certo, na hora certa, com a  oportunidade certa?
De perseverar, planejar, sonhar, lutar...ou ficar com muita paciência e esperar,
 contando com a chamada sorte?
O que é sucesso hoje na sua vida?
Ou o que você ainda quer vencer?
Ou o sucesso é simplesmente estar vivo?
Ter o que a vida já lhe proporcionou?
Ou se contenta com o que já conquistou?
Sucesso de ser pai, mãe, filho...ter um amor?
De ser um profissional realizado embora um pouco cansado com o sucesso?
SUCESSO traz enfado?
Frustração? Ou um Q de realização?
Sucesso em ser pós graduado, ter seu carro, sua casa, suas finanças?
Sucesso de ser como uma criança que tá sempre em constante busca de novas realizações?
Ou ama o sucesso por mera palavra, que não significa nada pra você?
SUCESSO...SUCESSO...SUCESSO..
O QUE SERIA PRA VOCÊ? 

(Simone Prado)





segunda-feira, 23 de abril de 2012

Até que ponto...


Até que ponto confiamos em pessoas?
Talvez até elas nos decepcionarem? 
Até elas provarem que estamos errados?
Ou já esperávamos?
Ou confiamos, desconfiando, ou caímos várias vezes no mesmo erro, o da confiança?
Até que ponto somos frágeis, sensíveis, receptivos?
Ou oprimidos por desilusões anteriores, nos armando sempre, quando conhecemos alguém? 
Até que ponto vai nosso medo do desconhecido, dos amores perdidos, das marcas da dor, da desesperança e da falta de amor? Até que ponto?
Olhamos com olhos de animais, cheirando primeiro a caça, antes que nos venha qualquer ameaça de ataque?
Até que ponto nos escondemos em auto defesa, mergulhados em incertezas da veracidade de palavras que muitas vão se perdendo ao longo do caminho?
Até que ponto parecemos meio perdidos num mundo oprimido de tantas desavenças e perseguições?
Até que ponto podemos nos desarmar e finalmente relaxar e confiar sem pé atrás em alguém, com medo de se machucar?
Ou então sermos os últimos a saber que aquele ao qual confiávamos de olhos vendados não era bem o que pensávamos?
Até que ponto podemos e devemos ir?
(Simone Prado)

sábado, 21 de abril de 2012

Seu gosto, seu toque...



Seu sabor me alimenta, seu toque me fascina,
fugi, corri, tentei me esquivar,
mas o seu carinho na minha pele me faz suspirar.
Chegou tão sorrateiramente parecendo meio felino,
me assustou com seu olhar, feito menino, querendo brincar.
Fui dura, tentando te espantar.
Fingi não notar o brilho dos seus olhos,
nem a busca das suas mãos nas minhas entrelaçar.
Coloquei uma placa de PERIGO, bem na sua face,
e pensei: Não era comigo, desviei o olhar.
Mas você permaneceu onde estava,
parecia querer gritar,
mas tampei meus ouvidos,
para não te escutar.
Corri em tua frente sem nem mesmo olhar pra trás,
não deixei nem mesmo a porta do meu peito aberta pra você entrar,
nunca te convidei pra se sentar.
Hoje, mesmo sem querer,
olhei para a poltrona vazia,
lá não estava você.
Pude refletir: Eu não fugia de você! Fugi de mim! Sem perceber.
Porque fugimos como um sensor, detectamos algo no ar.
Tive medo, medo de gostar.
Medo de sentir saudades,
quando me sentisse sozinha,
assim como agora eu estou.
Querendo te chamar, sem olhar pra frente,
sem fazer planos, apenas te mirar.
Sentir seu toque num abraço,
o gosto de seus lábios,
e neles me deleitar.
(Simone Prado) 

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Adormecer

Ao adormecer em teus braços
deixei tirar de min todo cansaço,
entrar a paz que exalava de ti,
no canto de meus lábios
eu pude sentir o sorriso a se iniciar.

Senti seu afago, 
coloquei as armas no chão
de um ombro cansado,
de uma vida em prontidão.

Foi-me regaço de águas tranquilas,
seu silêncio me aquietou a alma atribulada,
inquieta pedindo por favor: calma.
Descansei minha mente,
deitei minha cabeça,
sem pensar em mais nada,
apenas no silêncio que nos acercou.

Respirei tão profundo,
que bom ter encontrado
um lugar pra pousar,
ainda que não totalmente seguro,
como as ondas do mar,
que pode haver correntezas
por debaixo das águas calmas.

(Simone Prado)

domingo, 15 de abril de 2012

Espera de uma mudança com consistência



Vivo na espera que as coisas se mudem com qualidade,
mas a angustia de uma espera que não finda para mudar a mesmice de minha vida.
Não falo de momentos mágicos em família ou coisa parecida pois esses eu já os tenho e sou feliz.
Falo da espera de completar esse vazio em meu peito, de olhar para o lado e não vê apenas um travesseiro.
De poder dialogar, trocar elogios e se amar. Vejo a chuva que cai lá fora e não sei onde molha mais, se no exterior ou dentro de mim. Quem me ama eu não amo e não estou afim. Vivo a esperar que esse dia venha chegar, onde meus fins de semana já não me causem amargor, por serem mais um fim de semana a passar na monotonia de não se fazer nada,ou quase nada. Vou tentando ocupar minha mente, fingindo muitas vezes estar contente pra que não me perguntem o por quê. Mas essa solidão interna já quase me dilacera e asfixia meu peito mesmo que eu tenha vários defeitos e me fecho em meu ser. Puderas olhar para o lado e depois que a chuva passar viesse a aurora e com ela as boas novas a me encantar. Limpasse as teias de aranha, renovasse minha estrada para um novo caminhar.(SIMONE PRADO)

sábado, 14 de abril de 2012

Manhã de outono



Nessa manhã de outono a brisa que me tocou 
foi a mesma que me levou até você.
Dos sonhos já vividos
deveras já tê-los esquecidos,
entre os lençóis vazios que deslizam sobre mim.
Olho para aquela porta e nem sei se ainda está aberta pra você passar,
talvez seja a hora da chave que lhe dei seja a mim devolvida,
pois talvez não faça mais sentido de pertencer a você.
Parece que se esqueceu de me entregar,
ou a guarda para quando precisar.
Mas esqueceste que ainda tenho as janelas,
que estão abertas para um outro entrar.
Não sou totalmente desprovida de encantamento
e pensar, que seja por um momento, dei-lhe o controle de minhas emoções.
Por longo tempo te entreguei meu coração por inteiro,
mas parece que ele já não preenche mais o mesmo espaço,
talvez ele já esteja em pedaços e nem tenha mais forma de coração.
Se preciso terei que fazer uma chave sobressalente,
troncar a fechadura ou deixá-la simplesmente naquele cofre para quando quiser usar.
Pessoas não são como objetos, que só nos lembramos ao precisar.
O tempo corroí a alma, desestrutura os nós que pareciam tão sólidos.
Mas se de tudo isso acontecer,jamais vou esquecer de você,apenas vou olhar para a porta,
para a cama vazia,deitar-me e adormecer.
(Simone Prado)

quarta-feira, 11 de abril de 2012

SEM PALAVRAS

Você já se viu assim meio sem palavras?
Sem palavras pra argumentar,
sem palavras pra contar,
sem palavras pra escrever,
sem palavras...
Até parece que esgotou as letrinhas,
de tudo já se falou,
já o disse até em entrelinhas.
No jejum de palavras me perdi,
até a vontade de gritar, extravasar  deixei partir.
No silêncio de palavras fiquei,
acho que por um momento me deixei.
O cansaço me abateu,
sentada fiquei,
meio assim,
sem palavras.
(Simone Prado)



segunda-feira, 9 de abril de 2012

ESTOU TE ESPERANDO


ESPERO SUA CHEGADA,
ASSIM UM POUCO CANSADA,
MAS AINDA NÃO DESISTI DE TI.
NÃO SEI COMO SERÁ SEU ROSTO,
SEU GOSTO, SEU OLHAR.
TEM MOMENTOS QUE TENHO MEDO,
DE FICAR VULNERÁVEL,
SEM DEFESA DIANTE DE VOCÊ.
MAS AO MESMO TEMPO DESEJO SEMPRE,
QUE VOCÊ VENHA LOGO,
QUERO SENTIR SEU PERFUME,
CONVERSAR HORAS A FIO,
TER AS PRELIMINARES SEM PULAR ETAPAS.
ANDAR NA PRAIA DE MÃOS DADAS, DESCALÇA,
SENTINDO A BRISA TRANSPARENTE,
A NOS TOCAR.
DEIXAR OS CABELOS DANÇAREM AO SOM DO AR,
DESLUMBRAR NOVOS HORIZONTES,
QUERER VOAR.
QUE ESPERA NECESSÁRIA,
QUE SEI NO TEMPO CERTO ACABAR,
MAS NÃO POSSO DEIXAR DE RECEAR,
MINHA LIBERDADE OFUSCAR,
NÃO QUERO UMA RELAÇÃO,
PRA ME APRISIONAR.
ENTÃO NÃO ME ASSUSTE,
NÃO ME SUFOQUE,
TENHA SABEDORIA,
PARA COMIGO LIDAR.
(Simone Prado)

domingo, 8 de abril de 2012

Música: Deus de Promessas - Toque no Altar



Ninguém vai roubar as promessas de Deus na minha e na sua vida.
Tudo que Deus sonhou, quando nenhum de nossos ossos ainda existiam,
tudo que ele planejou para nós,
nenhum de seus sonhos serão frustrados.
Ele tem visto sua luta, seus fracassos, suas tentativas, suas derrotas, o seu cair, o seu levantar, seus sorrisos, suas lágrimas.
Ele manda lhe dizer nesse dia de Páscoa (mesmo que simbólica), que a palavra Dele não voltará vazia. Ele não é Deus de voltar atrás em suas palavras e quando Ele disse que você e eu vamos vencer já é fato e não promessas apenas. Os sonhos de Deus na nossa vida não vão morrer, é apenas o tempo certo para recebermos as nossas promessas.
Ele não está dormindo e nem se esqueceu de ti, está apenas provando a sua e a minha FÉ.
FELIZ PÁSCOA - (Simone Prado)

quinta-feira, 5 de abril de 2012

PÁSCOA (Exôdo 12)

Shakeaspeare- PARA REFLETIR

EU TENHO VERGONHA


De algumas vezes pensamentos contrários minha mente atravessar,
de alguns sentimentos não conseguir dominar.
As vezes tento não olhar mas meus olhos já veem e querem cobiçar.
Sei que não devo mas dominar-me é custoso,
minhas pernas  me levam para uma direção quando a razão está em outra estrada.
Me cobro demais eu sei, mas foram anos de intensa caminhada, jogar fora não é só questão de sabedoria,
é simplesmente um atraso de vida. O maior inimigo do homem é o homem que temos dentro de nós. São as nossas vontades carnais, nossos desejos desumanos até.
É lutar dia e noite com nosso EU, que muitas vezes quer nos levar a pecar.
As vezes choro baixinho, mas não tão regularmente...estou menos emotiva, mas muito mais carente.
Talvez carente de mim mesma, ou de um alguém que ainda não chegou e se chegou esteja ausente por sua presença não se constante ou não ser mais como antes. A solidão é algo terrível, estamos perto mas permanecemos só. Então é melhor mudar o foco, ocupar a mente, olhar em outra direção. Fazer alguns cursos, aprender um novo idioma...ocupar o tempo. Pra depois, respirar fundo e acordar num outro dia.
(SIMONE PRADO)

quarta-feira, 4 de abril de 2012

DINHEIRO



Que dinheiro é esse que muitos estão no poder,
se corrompe por deixá-lo subir a cabeça,
quem não tem nada chega até morrer,
de fome, de frio, de miséria...
Poucos o tem de montão e a ganancia não deixam não.
Muitos correm atrás e não conseguem sair do lugar,
outros não dá para esbanjar,
alguns apenas pra sobreviver.
Passamos o mês todo esperando o pagamento,
em uns segundos ele voa de nossas mãos,
ficamos na esperança de no mês seguinte ser diferente,
mas que triste ilusão.
As contas não param de chegar,
precisamos aprender a controlar.
Dizimar é bíblico, mas no bolso parece ter escorpião,
precisa quebrantar o coração.
Quer ter amigos em montão,
é só ter dinheiro em sua mão.
Tem momentos, melhor é não o ter,
para na paz assim viver.
Não quero ter pra me ensoberbecer,
mas deitar a cabeça no travesseiro e somente adormecer,
sem nos preocupar com o que o amanhã teremos que pagar.
Nossa sobrevivência na terra depende mais do trabalhar,
senão as necessidades passar pois o único que caiu do céu foi Satanás,
dinheiro não cai não.
Alguns tem a chamada "sorte",
que bom pra eles, desses nem vou nada dizer.
Ter para viver tranquilamente seria um sonho,
mas o melhor é arregaçar as mangas e trilhar,
novos caminhos pra o dinheiro ganhar.
Debaixo da sombra da árvore ele não vem não,
ao preguiçoso ele abana com a mão.
Ainda tem o da corrupção,
que sai do bolso do trabalhador.
Com dignidade e apreço,
é o melhor jeito, de se ganhar o dinheiro
com muito respeito.
Não endeusar o dinheiro pois de Deus é esse lugar,
dinheiro aqui na terra é apenas necessidade,
não para idolatrar.
(Simone Prado)


VAMOS NA FRAQUEZA TER SABEDORIA, APRENDENDO A POUPAR O PÃO DE CADA DIA

terça-feira, 3 de abril de 2012

É preciso firmar os passos

É preciso firmar os passos,
enrijecer as juntas, caminhar seguro sem olhar pra trás. 
Os caminhos já percorridos, não voltam mais.
Servirão para crescimento, se transformarão em paz.


É preciso firmar os passos,
ir adiante sem medo, com garra e desejo.
Se cair não se preocupar com os arranhões, pois tudo passa.
Do joelho ralado apenas uma dor,
mas da vitória alcançada desfrutar o sabor.


É preciso firmar os passos,
tirar do caminho os embaraços,
olhar pra frente, sempre, procurando chegar.
Na faixa da chegada saberá encontrar,
os aplausos, o prêmio, não de primeiro lugar,
mas daqueles que conseguem percorrer todo percurso sem desistir,
e chegar até o FIM.


(Simone Prado)

segunda-feira, 2 de abril de 2012

É PRECISO RETIRAR OS CARRAPICHOS.


Na vida é preciso deixar os carrapichos para que possamos caminhar livremente.
Um dia tive um sonho meio acordada onde eu andava com muita dificuldade e nas minhas bocas de calça continham vários carrapichos que tornavam meus passos pesados e atrapalhados, pois ao andar uma perna grudava na outra. Através dessa visão Deus falou em meu coração: está vendo isso? Para que seus passos sejam livres é preciso deixar os carrapichos, parar, retirá-los um por um e voltar a caminhar. Carrapichos para quem não sabe é Semente espinhosa de certas plantas.Erva daninha cujos frutos aderem ao pelo dos animais, e grudam em roupas, cabelos... naquele momento entendi que em nossa vida há pessoas que são como carrapichos, que grudam, que sugam, que sufocam...e para caminharmos precisamos retirá-las uma a uma de nosso caminho. Claro sem ser radical, terminando amizades e relacionamentos mas simplesmente se afastando. Que também não sejamos como carrapichos na vida de ninguém, atrapalhando os seus passos...  e só procurando as pessoas quando precisamos delas. Hoje na minha caminhada me lembrei desse dia, e preciso tirar alguns carrapichos da minhas pernas e de meus pensamentos, assim como velhas coisas em nossa mente também são como carrapichos e precisamos nos libertar.
(Simone Prado) 

domingo, 1 de abril de 2012

INDIFERENÇA

Quantas vezes semeamos amor e recebemos indiferença,
quantas vezes esperam amor de nós e também somos indiferentes,
muitas vezes não está na mesma sintonia, na mesma estrada de sentimentos,
um vai e o outro vem. De qualquer forma é tão ruim quando esperamos demais das pessoas e elas também esperam mais do que podemos dar. As vezes me sinto mesmo má, quando quem me ama de verdade não consigo amar da mesma forma. A pessoa te pede um beijo, você dá apenas um abraço. Te pede seu coração inteiro e você só pode dá um pedaço, um pedaço de amizade, de irmão, de amigo, mas o coração inteiro não. Não depende de nós amarmos e retribuirmos na mesma proporção essas questões de coração , outras vezes não nos dão nada e esse sim amamos de montão, e quantas vezes esperamos muito e colhemos apenas as migalhas de emoção. INDIFERENÇA palavra triste que nem sempre queremos sentir. (Simone Prado)