Pular para o conteúdo principal

Pássaro solitário

Entreguei meu coração,
ou melhor, ele foi sozinho sem pedir minha permissão.
Sinto falta do que não tenho por mera opção,
decisões tomadas no calor da razão.
As emoções são como ondas em um grande mar,
vem na beleza a nos arrastar.
No balanço das ondas você me envolveu,
sensações em cadeias, será isso amor?
Espero ser mera paixão,
que com o passar do tempo desacelere meu coração,
que anda oprimido, pensando escutar os gemidos,
de um sentimento sofrido.
Queria a segurança do carinho que não tive,
as palavras que precisava ouvir,
que secasse as lágrimas e me fizesse sorrir.
Momentos que não esqueci,
que se entristecem junto a mim.,
sou um pássaro solitário,
buscando outros ares,
que me levem a cantar,
do pio estridente,
soprados entre os dentes,
tentando me apagar.
(Simone Prado)

Comentários

  1. Uma bonita poesia, uma esperança que certamente se realizará.
    Beijos.
    Élys.

    ResponderExcluir
  2. Muitas vezes é preciso entregar o coração aos rumos desconhecidos para que possamos tocar novos sentimentos e ter a possibilidade de andar por caminhos mais coloridos... Mesmo que não queiramos...
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Esos nuevos aires que surcaremos con impulso renovado y con corrientes que favorecerán llegar con nuestra esperanza, por brisa, a buen Puerto.
    Preciosa Poesía.
    Un abrazo y beijos.

    ResponderExcluir
  4. Querida, tem selinho no blog pra você!
    Beijo enorme!
    http://apoetaesuasletras.blogspot.com.br/p/selos.html

    ResponderExcluir
  5. Pássaro solidário
    A paz nos vem trazer
    Quando ler o meu comentário
    A ele se quiser pode responder!

    Se não for capaz
    Eu vou ajudar
    para quem deseja abraçar
    Que não demore muito em chegar

    Voa, voa passarinho
    Vai pousar daquela janela
    Leva para Simone Prado carinho
    Por ela está à espera!

    Beijinho
    Eduardo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

CROMOS E KAIRÓS ( O TEMPO DE DEUS E O TEMPO DOS HOMENS

Significado da palavra Khronos (em grego Χρόνος, que significa ‘tempo’; em latim Chronus) Kairos (καιρός) é uma antiga palavra grega que significa "o momento certo" ou "oportuno"
"Tudo fez formoso em seu tempo; também pôs o mundo no coração do homem, sem que este possa descobrir a obra que Deus fez desde o princípio até ao fim." (Eclesiastes 3 : 11)



DEUS NÃO SE LIMITA AO TEMPO DO HOMEM POIS ELE TEM O PRÓPRIO TEMPO. POR ISSO SOMOS TÃO ANSIOSOS E VIVEMOS MAL NOSSO TEMPO, NOS PREOCUPAMOS EM CORRER E ESQUECEMOS DE VISUALIZAR O HOJE AO QUAL VIVEMOS. DEPOIS FICAMOS NUM FUTURO A  LAMENTAR O TEMPO PERDIDO



Seu sorriso no silêncio (FALECIMENTO DO MEU TIO-PAI)

Ontem seu sorriso se apagou nesse mundo, seus olhos se fecharam num sono profundo.
Mas ao te visualizar naquele lugar frio e impessoal com apenas flores artificiais,
quando minhas lágrimas caíram livremente e a consciência que é o fim pra todo humano existente,
que todos vamos por isso passar pois não ficaremos eternamente, deixando nesse mundo apenas as sementes, e as lembranças boas e ruins.
Quero me lembrar de você não como o meu último olhar, mas as risadas que ainda ecoam em meus ouvidos,
nunca dentro de mim apagará seu sorriso e a alegria que transbordava por onde passava
Nos seus 86 anos de vida nessa terra, você foi meu tio mas também meu pai o era.  Meu coração ainda está a chorar de saudades eternas. O nome do meu filho, hoje com 20 anos, foi você quem escolheu e foi tão perfeito que foi como Deus que me Deu, nunca poderia ter sido melhor escolhido pois também era como filho seu. A dor que hoje há em meu peito, sei que um dia irá passar, e apenas as boas lembranças da saudade irão…

Sou apenas uma joaninha

A caminhar pelo jardim, pousando em cada flor, voando assim, assim.
Sou apenas uma joaninha de tão pequenina, mas onde passo deixo meu encanto, meus desenhos atraem olhares por todos os cantos.
Minha diversidade de cores traduz a perfeição da criação, sou inofensiva, as crianças gostam de comigo brincar, sou tão linda que querem sempre me pegar.
Vou caminhando lentamente, as vezes, chego a dar pequenos voos. Sou joaninha simplesmente, nesse mundo gigantesco, mas trago comigo grande apreço, que alegro onde passar. (Simone Prado)