sexta-feira, 26 de outubro de 2012

pensamento do dia....

...a falta que sinto do que  não tenho é o que não se explica...a vontade, o desejo intenso de sua presença em mim, é como viver o provável no improvável...faz com que coisas simples tomem  dimensões extensas como o simples fato do prazer de segurar em suas mãos... 
(Simone Prado)


9 comentários:

  1. Bom dia amiga Simone, pois é, ninguém quer ou não pode viver só, nem que seja por momentos!
    Ansiedade talvez?!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oiii amiga, acho que todos nós tem um sentimento parecido, seja por alguém por algo ou por um acontecimento que não vivemos! Muito bonito! bjoooss e ótimo finde p vc!

    ResponderExcluir
  3. Vivir lo Probable en lo que pensamos improbable es una sensación única y llena de placer pasional.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  4. Olá querida Simone!
    Texto lindo e verdadeiro, também tenho saudades do que ainda não tive, mas quando sinto essa saudade vou em busca para não sentir mais saudade...beijinhos e lindo final de semana.

    ResponderExcluir
  5. Olá amiga quanta verdade contida nessas suas palavras...
    Beijo amiga e bom final de semana

    ResponderExcluir
  6. Lindo Simone!Em um simples segurar de mãos é que nos deixam seguros,para continuarmos nossas caminhadas.

    Bjs.

    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  7. Estão no meu pensamento
    Os teus olhos castanhos-claros
    Afastados dos meus pelo vento
    De perto não posso olhá-los!

    Para ter a certeza
    De que são iguais aos meus
    Iluminando a tua beleza
    Os meus olhos castanhos iguais aos teus!

    Duas mãos uma flor
    Da planta a desabrochar
    Assim pode começar o amor
    Sem fim para terminar!

    Boa sexta-feira para você
    um abraço
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  8. Lovely work Simone

    Greetings, Joop

    Bom fin de semana

    ResponderExcluir
  9. Olhos castanhos-claros
    Dizes ser a cor dos teus
    Queria de perto olhá-los
    Para ver se são iguais aos meus
    Verdadeiros não fatais
    Como os meus castanhos leais
    Perdido em teu olhar
    Os teus lábios beijei
    Só a sonhar
    Porque na verdade
    Não os encontrei!

    ResponderExcluir