Pular para o conteúdo principal

Assim como a brisa...

Eu tentei esconder minha face pra não te olhar,
sufocar meu coração pra não te amar.
Eu tentei fingir o brilho dos meus olhos ao te ver,
tentei sufocar você.
Eu tentei correr sete léguas sem olhar pra trás,
sacudir minha cabeça do transe que me cegou,
eu tentei fugir desse amor, tentei esconder minha dor.
A saudade quase me enlouqueceu, já não sabia ser você ou eu.
Hoje já não tento fugir, já me acostumei com você dentro de mim,
já faz parte dos meus dias, das minhas angustias e minhas alegrias,
já não sei te esquecer.
Mas olho para meu lado! Na matéria não vejo você!
Talvez você seja como o vento, não o vejo, mas o posso sentir,
sinto sua brisa tocar minha face e me acariciar.
Mas quando tento te tocar, você já partiu e nem se despediu.


(Simone Prado)

Comentários

  1. Sempre um lindo poema aqui.Parabéns poetisa.

    ResponderExcluir
  2. "Assim como a brisa!"
    Adorei!
    "Talvez seja como o vento, sinto*...mas não o vejo(?
    Me deixaste pensando...
    Já vivi algo assim: "é doce, mas frustrante.
    Beijinho, eu amo teus poemas, pois saem do coração* da vida real, sem versos rebuscados demais; eu vejo assim.

    ResponderExcluir
  3. A poesia e essência, lado a lado!
    Parabéns!

    Uma abençoada terça-feira.
    Forte abraço.
    Tati.

    http://tatian-esalles.blogspot.com.br/

    Att.

    ResponderExcluir
  4. Você sempre escreve bonitas poesias...Esta é linda.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Assim como a brisa
    Que vai e volta
    Não fica aborrecida
    Se demorar abrir a porta!

    Molha os pés na água salgada
    Quando encontrar lugar certo
    Fica algum tempo na areia deitada!

    Já estará a habituada
    Não se importa de esperar
    Se levanta de madrugada
    Para com seu amor se encontrar!

    De saudades quase enlouqueceu
    Por isso parece muito triste estar
    Se deitou na areia e adormeceu
    Seu lindo porco quase queimar!

    Apanhou um escaldão
    Seu corpo bronzeado ficou
    Encontrada paz em seu coração
    Valeu a pena todo o tempo que esperou?

    Boa terça-feira para você,
    um bjo
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  6. Oii amiga, muito lindo, algumas pessoas são como o vento mesmo! Bjoooss

    ResponderExcluir
  7. Olááá Simone, que lindooo seu poema, muito intenso. Bjs! Fernanda Oliveira

    ResponderExcluir
  8. Hermosas letras e imagen! Es placer leerte, te dejo un fuerte abrazo, bonita noche.

    ResponderExcluir
  9. Por algum motivo que desconhece o coração não deixa esquecer, e´como se as lembranças fizessem parte do dia a dia e no decorrer da vida aos poucos se apagam de nós, para outras lembranças e outros amores chegarem. Lindo, bj e bom dia!!!

    ResponderExcluir
  10. Belíssimo seu poema... ah...fazer o que se a amor invade, mesmo que nos escape pelas mãos, tal qual vento...
    Bom dia amiga, beijos,
    Valéria

    ResponderExcluir
  11. Boa tarde Simone
    Lindo e delicado poema. As vezes o amor nos escapa pelas mãos. você, é uma destas pessoas especiais,
    Por sua sensibilidade, sua atenção e seu carinho
    Que Deus continue iluminando você.
    Obrigado por fazer parte de minha vida
    Mesmo que no mundo virtual! bjs
    Ana Brisa

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

CROMOS E KAIRÓS ( O TEMPO DE DEUS E O TEMPO DOS HOMENS

Significado da palavra Khronos (em grego Χρόνος, que significa ‘tempo’; em latim Chronus) Kairos (καιρός) é uma antiga palavra grega que significa "o momento certo" ou "oportuno"
"Tudo fez formoso em seu tempo; também pôs o mundo no coração do homem, sem que este possa descobrir a obra que Deus fez desde o princípio até ao fim." (Eclesiastes 3 : 11)



DEUS NÃO SE LIMITA AO TEMPO DO HOMEM POIS ELE TEM O PRÓPRIO TEMPO. POR ISSO SOMOS TÃO ANSIOSOS E VIVEMOS MAL NOSSO TEMPO, NOS PREOCUPAMOS EM CORRER E ESQUECEMOS DE VISUALIZAR O HOJE AO QUAL VIVEMOS. DEPOIS FICAMOS NUM FUTURO A  LAMENTAR O TEMPO PERDIDO



Seu sorriso no silêncio (FALECIMENTO DO MEU TIO-PAI)

Ontem seu sorriso se apagou nesse mundo, seus olhos se fecharam num sono profundo.
Mas ao te visualizar naquele lugar frio e impessoal com apenas flores artificiais,
quando minhas lágrimas caíram livremente e a consciência que é o fim pra todo humano existente,
que todos vamos por isso passar pois não ficaremos eternamente, deixando nesse mundo apenas as sementes, e as lembranças boas e ruins.
Quero me lembrar de você não como o meu último olhar, mas as risadas que ainda ecoam em meus ouvidos,
nunca dentro de mim apagará seu sorriso e a alegria que transbordava por onde passava
Nos seus 86 anos de vida nessa terra, você foi meu tio mas também meu pai o era.  Meu coração ainda está a chorar de saudades eternas. O nome do meu filho, hoje com 20 anos, foi você quem escolheu e foi tão perfeito que foi como Deus que me Deu, nunca poderia ter sido melhor escolhido pois também era como filho seu. A dor que hoje há em meu peito, sei que um dia irá passar, e apenas as boas lembranças da saudade irão…

Sou apenas uma joaninha

A caminhar pelo jardim, pousando em cada flor, voando assim, assim.
Sou apenas uma joaninha de tão pequenina, mas onde passo deixo meu encanto, meus desenhos atraem olhares por todos os cantos.
Minha diversidade de cores traduz a perfeição da criação, sou inofensiva, as crianças gostam de comigo brincar, sou tão linda que querem sempre me pegar.
Vou caminhando lentamente, as vezes, chego a dar pequenos voos. Sou joaninha simplesmente, nesse mundo gigantesco, mas trago comigo grande apreço, que alegro onde passar. (Simone Prado)