quinta-feira, 5 de julho de 2012

DESPEDIDA

Eu escondi meu rosto para que não me visse chorar,
abaixei minha cabeça e dei-lhe as costas.
Quando perguntou se eu ia bem,
disse-lhe apenas que sim,
seria melhor pra você e pra mim.
Pra que você veria no fundo dos meus olhos?
Pra minha tristeza roubar sua alegria?
Para que eu tivesse que explicar o por quê?
Achei melhor nada dizer, apenas deixar você partir,
para sua vida seguir.
Rumos diferentes em nossas vidas,
estradas paralelas mas separadas,
não há palavras pra dizer quase nada,
apenas que precisamos caminhar.
Talvez sentíssemos que por um tempo poderia ser,
pensando você ser pra mim e eu pra você.
Mas a vida nos levou a caminhos opostos,
e eu não pude te olhar,
somente quando você se foi,
olhei para suas costas e chorei,
o adeus não é fácil de o dizer,
mas sei que dentro de mim,
nunca pude te esquecer.
(Simone Prado)

5 comentários:

  1. Sempre lindos seus poemas, parabéns.Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Quando vai ser a despedida
    Para onde se vai mudar
    Que seja feliz a partida
    Com um sorriso nos lábios quando voltar!

    Não adianta fugir
    Nem tão pouco se esconder
    Depois de alguém se ferir
    Pode ser tarde para se arrepender!

    Pensa antes de o fazer
    Pergunta aos teus pensamentos
    Para o pior não acontecer
    É preciso evitar sofrimentos!

    Boa quinta-feira,
    um beijo
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  3. Bonito poema romântico. Um abraço. Tenhas uma linda noite.

    ResponderExcluir
  4. Lindo poema! Repleto de sentimentos tão comuns em nossas vidas, porém retratados de maneira muito especial! Grata pela sua visita! Amei também seu Blog e agora vou seguí-lo. Beijos!

    ResponderExcluir