segunda-feira, 11 de junho de 2012

Frieza humana-E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará." [Mateus 24:9-12].

Já vivemos esses dias, onde o coração humano se esfria, onde o calor de pessoa pra pessoa se perde. Vejo mesmo por mim, como nos escondemos atrás de emoções de medo de se machucar, nos fazendo de fortes e atrás dessa fortaleza nos tornamos frios em situações. Medo de sofrer novamente, de acreditar em palavras, em gente. Mas chega um dia que toda essa muralha vai ao chão e todo centralismo e razões de nada servem. Choramos, deixamos esvair as emoções e não conseguimos entender nossos sentimentos e nem atitudes. Nessa frieza humana que contamina, onde só o amor ao próximo e a nós mesmo pode fazer amolecer todo o gelo. Eu não quero ser assim, escondendo sentimentos e afetos, rindo da cara de pessoas que ainda acreditam num mundo melhor, com meu ar de deboche tantas vezes. Há momentos que não me sinto humana, e me pergunto onde foi que me perdi dentro de mim? Sei que só com o AMOR podemos ser melhores que somos. Eu não quero ser assim, sem sentimentos...onde a frieza dessa humanidade não nos contamine. (Simone Prado) 

2 comentários:

  1. Já vivemos esses dias
    Outros dias iremos viver
    Sem frieza, com alegrias
    Amiga, eu te estou dizer!

    Você o compreender
    Multiplicando a felicidade
    Nova esperança nascer
    Trazendo com ela a liberdade!

    Desse amor que ficará
    Sincero de calor a arder
    Para sempre apagará
    A chama que o faz doer!

    Boa segunda-feira. Muito lindo, você só faz ou escolhe poemas lindos.
    Um beijinho
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  2. Vc nunca será assim amiga, vc é doce e generosa demais p ser fria como muitos por ai! Bjoooss

    ResponderExcluir