quinta-feira, 26 de abril de 2012

Sou oceano em seu viver.

Sou oceano de ondas gigantes em meu interior,
sou águas tranquila do dia anterior.
Sou o mistério das correntezas,
sou a que se perde em incertezas.
Sou oceano de fortaleza,
sou beleza contida no fundo do mar.
Sou ondas a deslizar.
Sou o frescor da maresia,
sou onda que bate nas pedras todos os dias.
Sou beleza contida em corais,
sou espinho dos aquáticos animais.
Sou a multicor do encontro das águas com os raios solares,
Sou o barulho das bolhas ao cair da chuva na superfície das águas.
Sou o cheiro salgado com visão adocicada.
Sou as ondas agitadas em dia de ressaca,
sou á água que acaricia a areia,
sou o oceano que sua visão contagia.
Sou a imensidão em meu coração,
sou mulher vulcão no fundo do mar.
Sou o chão que não se pisa,
das águas profundas,
sou como o abismo a me esconder,
sou superfície pra você me ver.
Sou a água a escorrer em seu corpo,
trazendo o gelado do inverno 
ou o frescor do verão a te encantar.
Sou oceano por onde passar.
(Simone Prado)


9 comentários:

  1. Um oceano de sensações,de sentimentos,de emoções...
    Lindo poema Simone.
    Bom passear por aqui.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  2. E é essa força da natureza que a leva a escrever tão bem! bjs

    ResponderExcluir
  3. Podemos ser o que quisermos, viajamos no mais rápido dos meios de transportes, o nosso pensamento, que voa ao redor do planeta e nos desperta a beleza da vida que vibra em nossas veias, a todo vapor, lindos versos, beijos

    ResponderExcluir
  4. Se eu pudesse nessas ondas nadar
    Nesse Oceano de tranquilas águas
    E se nelas me poder afundar
    Que alguém me possa salvar delas!

    Esse alguém que anda nas correntezas
    Mistério dos oceanos
    Sabe nadar, em tem certezas
    Que o vento leva e trás enganos!

    Deslizantes da natureza
    Dos temporais violentos
    Quem nos salva é a beleza
    Que aparece nesse momento!

    Onda agitada ser perigosa
    Mulher zangada também ser
    De uma vida não harmoniosa
    Que talvez a faz sofrer?

    Não poder no abismo esconder
    Quando a onda agitada
    Não é fácil entender
    A mulher que fica calada!

    Não é meu hábito dizer
    Nem contras as mulheres falar
    Só quero saber
    Se me pode da onda gigante salvar?

    Bom fim de semana pra você,
    um beijo
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  5. Amiga minha vc é um mundo inteiro..bjs..te adoro.

    ResponderExcluir
  6. Lindo blog Simone, obrigado pela presença no Olhar d'Ouro - photography

    ResponderExcluir
  7. Bellissima poesia!! Un abbraccio....ciao

    ResponderExcluir
  8. Adorei o que li aqui, adorei o comentário do Quim, é verdade, você é amigona te adoro também, e o poema é muito bonito* , eu até me identifiquei com umas coisas que "penso "ser* ...
    Somos o que queremos, ai quem dera né! POetas sonham e deliram...
    Gostei da tua sinceridade lá no meu blog, e sou igual a você.
    Beijinhos, boa semana! Seja feliz; Mery*

    ResponderExcluir