quarta-feira, 14 de março de 2012

Rostinho teimoso

Tem um rostinho teimoso atravessando minha mente,
se metendo entre minha monotonia,
meio assim, inconveniente.


Rostinho com ar de sapeca,
querendo brincar de peteca,
sem nos deixar cair,
na  graça da conquista.


Que rosto é esse que me desestrutura,
faz fechar as sepulturas da mesmice,
meio querendo dizer algo que desperte minha atenção.


Assim, eu corro, eu fujo e digo não.
Até quando será a minha resistência,
de menina tipo esperta,
que se esconde por detrás das árvores,
brincando de pega pega.


Que menina é essa, que você me desperta?


(Simone Prado)

8 comentários:

  1. Rostinho teimoso,
    Deles está o mundo cheio
    Mesmo assim é jeitoso
    Vive da saudade e do desejo?

    Não será inconveniente,
    Um rostinho tão amoroso
    Sofre com toda a gente
    Não tem jeito de vaidoso!

    Será impertinente,
    Desse rostinho assim pensar
    Triste ou contente
    De certeza sabe amar!

    Desejo um bom dia para você,
    Que não seja um rostinho teimoso!
    Um abraço

    ResponderExcluir
  2. Esse rostinho que invade de forma sorrateira e sapeca pode ser alegria vindo p te fazer feliz! tomara!!! Bjoooosss

    ResponderExcluir
  3. Olá Simone,
    Doce e belo poema. Me levou de volta à minha adolescência...
    Um beijo grande

    ResponderExcluir
  4. Oi Florzinha do jardim...
    Lindos lindos versos e parabens a ti poetisa pelo dia da poesia.
    Poesia que encanta e alegra os coraçoes.
    Bjs e otima tarde.

    ResponderExcluir
  5. que bitinin rrsrsssrsrs o amor tem dessas coisas, aproveite cada segundo! bj

    ResponderExcluir