quinta-feira, 22 de março de 2012

Pássaro na tela ( O choro do passarinho)

Sonhei em voar tão alto,
mas sou como uma pintura em uma tela,
que minhas cores alegram e dão vida,
mas que não consigo voar o voo da liberdade.

Sou como passarinho na gaiola que o espaço é controlado,
tudo que faço soa como errado,
tem hora que até desisto de tentar.

Sou como águia pra voar sem limites,
mas o meu limitado me prende em mim.
Quero ser livre,
mas minhas convicções me aprisionam.

Quero cantar o meu canto solitário,
na sinfonia mais triste que puder extravasar.
Porém me calo, para das pessoas suas alegrias eu não roubar.

A gaiola que me cerca,
puderas eu arrebentar,
encontrar uma fenda,
onde eu pudesse escapar.

Sou pássaro na tela,
que não canta, 
não anda, e nem pode voar,
que possui beleza contida
querendo irradiar.
 (Simone Prado)

12 comentários:

  1. Uaua amiga que lindo, adorei!
    Estou passando rapidinho p me despedir, depois passa lá no blog p vc participar do sorteio tá, bjossss e até a volta!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns minha linda!
    Fiquei encantada! Não tinha pensado nisso. Amei!
    Abraços! Uma tarde abençoada pra ti.

    ResponderExcluir
  3. Voar alto sem poder,
    Não irá conseguir
    Sem asas para o fazer
    Poderá no solo cair?

    À toa não se deve voar
    Sem primeiro ter a certeza
    Para feliz poder continuar
    Mantendo a sua beleza!

    A gaiola não prestar,
    Rouba a liberdade ao passarinho
    É preciso continuar
    Recebendo o seu carinho.

    Você de ser livre gostar,
    A voar livre gosta o passarinho
    Da gaiola o libertar
    Para livre construir o seu ninho.

    Desejo para você uma linda tarde,
    e sempre livre.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  4. O meu pranto escondeu as sílabas de uma palavra
    O meu céu não precisa de Sol para ser azul
    A minha emoção transbordou nesta clara manhã
    Tal como as incontidas águas que correm para sul

    Este Inverno que o meu querer instaurou
    Tem o rosto coberto por densa bruma
    Tem a força de todas as marés esta emoção
    Que devolvi hoje à espuma

    Doce beijo

    ResponderExcluir
  5. Um poema simplesmente maravilhoso, parabéns Simone por tão bela inspiração.Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Querida amiga
    Vim agradecer a sua presença amiga lá no meu cantinho magico coração,
    gostaria lhe oferecer um selinho dos 500 seguidores como prova de minha gratidão.
    Tenha um lindo dia coberto de muita paz e alegria
    abraço amigo
    Maria Alice

    ResponderExcluir
  7. Simone!

    Que lindos versos!

    Solte sempre o passaro preso!
    Extravase o canto!
    Voe livre e alto!
    Nao deixe que suas convicções lhe aprisionem!


    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Lindo poema, mesmo na tela impressa com majestosas cores, podemos sentir a liberdade de voar, o seu canto a nos alegrar...e isso não nos aprisiona.

    um belo dia com lindos cantos do passaros em seu jardim
    Abraços
    Giovanna

    ResponderExcluir
  9. Da gaiola se libertou,
    Por onde andará agora
    A voar ainda não regressou
    Preocupa a sua demora!

    Ou será que zangada ficou,
    Por ter tanta liberdade
    A voar não mais parou
    À procura da felicidade?

    Bom fim de semana pra você.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  10. Querida amiga

    As vezes,
    esta gaiola
    é o nosso
    próprio coração...


    Que haja sempre
    perfume de sonhos
    em tua vida.

    ResponderExcluir