sábado, 26 de novembro de 2011

Insistência...



Por que insiste em ficar?
Já sei, é para me torturar,
para quando olhar para você sentir que aquele lado bom em mim de a tudo entender já não existe.
A sua presença me aponta meus erros, minha mau escolha, meu fracasso.
Por que insiste em ficar?
Quantas vezes já pedi para ir embora,
jogar as traças fora,
para a vida continuar.
Ainda insiste em dizer-me que isso é amor,
hora faça-me um favor.
Amor é ser egoísta achando que somente minha presença basta para  lhe fazer feliz?
Dizendo assim: Que qualquer migalha basta, o que importa é estar ao meu lado?
Ah! quero mesmo é meus pés descalços, ter minhas roupas esvoaçadas no vento, ser livre em meus pensamentos e não ser obrigada a amar sem medida.
Que amor é esse, que me oprime, me sufoca,  faz sentir-me má e hipócrita e que não posso ser feliz.
Tenho dó, sim ainda tenho, por que sei que não teve culpa pela sua volta, já havia fechado a porta e eu bati e pedi para entrar. Desculpas sei que já não aceita, porque seu coração eu vim machucar. Mas não adianta dizer em argumentos,  eu tentei por um momento, mas precisa entender. Amor não se obriga ele simplesmente nasce sem mesmo merecer. Por favor, vai embora, sai dessa inconformidade, deixa-me ainda viver. Você pode achar um outro alguém, ainda um dia amor de verdade sentir, porque o Amor que eu conheço, não é egoísta, não arde em ciúme,  e quer ver o outro feliz. Solte as amarras, jogue essa algema fora e não olhe para trás ao partir. Entenda, eu preciso ir. Sou como um pássaro livre que não se pode reter, se ficar assim eu morro e o que eu quero é somente viver.

10 comentários:

  1. Dignidade, amor próprio, auto estima....

    ResponderExcluir
  2. Nessa hora que temos os dois lados da questão, uma hora somos a parte humilhada a outra o opressor. No entanto ninguém é obrigado a amar sem amar, porque o amor simplesmente nasce sem explicação. Puderás amarmos uns aos outros, mas não é sempre assim que acontece não. Quando estava do outro lado, sofri e não entendia. Também ao outro oprimia querendo me fazer amada. Cuidei, me entreguei, amei e não foi em vão. Nunca me arrependi do que fiz, apenas de não ter entendido a situação.

    ResponderExcluir
  3. Mulher enganada,
    Amor não entendido
    Flor amachucada
    Coração fica ferido.

    Do sofrimento vivido,
    Das mágoas que ficaram
    Foi triste ter morrido
    Lembranças deixaram,

    Teu caminho não terminou,
    Muito tens que percorrer
    No teu coração lugar ficou
    Para um novo amor receber.

    Me parece viveres oprimida,
    Duvidosa quanto ao amor
    Recordação e amargura vivida
    No teu coração deixaram dor.

    Não sei mas imagino,
    Quando leio teus poemas
    É esse o teu destino
    Te desprende das algemas?

    Te anima minha amiga,
    Teu nome Simone Prado
    Felicidade não perdida
    Novo amor encontrado.

    Espera não tenhas pressa,
    Melhor escolha não fazer
    Num encontro com conversa
    A surpresa pode acontecer?

    Desejo para você, um bom fim de semana
    Vive tua vida. procura ser feliz, caso
    o não sejas!
    Um beijo
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  4. Hola Simone, el amor también es libertad y así es como debemos vivirlo.
    Espero que estes bien.

    ResponderExcluir
  5. Olá Simone. Que grito de liberdade... adorei amiga! Belo poema e imagem. Desejo um òtimo domingo pra vc! bjos com carinho.

    ResponderExcluir
  6. Amiga Simone, teu poema faz eu lembrar de um dos poemas do Grande Drummond de Andrade. Até tomei a liberdade de colar o tal poema aqui. Tu não vai ficar zangada comigo pela intromissão?

    Amar
    Carlos Drummond de Andrade

    Que pode uma criatura senão,
    entre criaturas, amar?
    amar e esquecer, amar e malamar,
    amar, desamar, amar?
    sempre, e até de olhos vidrados, amar?
    Que pode, pergunto, o ser amoroso,
    sozinho, em rotação universal, senão
    rodar também, e amar?
    amar o que o mar traz à praia,
    o que ele sepulta, e o que, na brisa marinha,
    é sal, ou precisão de amor, ou simples ânsia?
    Amar solenemente as palmas do deserto,
    o que é entrega ou adoração expectante,
    e amar o inóspito, o áspero,
    um vaso sem flor, um chão de ferro,
    e o peito inerte, e a rua vista em sonho,
    e uma ave de rapina.
    Este o nosso destino: amor sem conta,
    distribuído pelas coisas pérfidas ou nulas,
    doação ilimitada a uma completa ingratidão,
    e na concha vazia do amor à procura medrosa,
    paciente, de mais e mais amor.
    Amar a nossa falta mesma de amor,
    e na secura nossa, amar a água implícita,
    e o beijo tácito, e a sede infinita.
    (Carlos Drummond de Andrade)



    Um abração. Tenhas um lindo fim de semana.

    ResponderExcluir
  7. Como entendo essa necessidade de liberdade e de ser feliz!
    Todos sonhamos com ela...

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  8. Amor não sufoca jamais..bom fim de semana querida.

    ResponderExcluir
  9. pois é o amor tem seus desencontros, seus embaraços e tristezas. Amando sem ser amada, sofremos; se somos amadas sem amarmos, também sofremos...
    O amor é céu, paraíso, mas também é inferno!Uma hora temos que decidir ir pra um ou outro lugar.
    Beijokas doces

    ResponderExcluir
  10. It's really WONDERFULL.... a big compliment too you.

    Greetings, Joop

    ResponderExcluir