domingo, 18 de setembro de 2011

Não vou mais...

Ficar esperando você,
vou te olhar como um amigo,
do resto esquecer.
Preciso cair numa realidade,
que não quero mais crer.
Não posso passar o resto da minha vida
a esperar você.
Jamais vou esquecer de palavras que um dia ouvi de você,
que ficarmos juntos só dependia de mim.
Eu lutei, fiz tudo, renunciei, mudei, preparei ...
Sem cobranças, mas sempre esperamos reciprocidade.
O que você fez por nós?
Você está no mesmo lugar!
Enquanto eu corri ao invés de andar.
Corri por que acreditei ser isso a esperança,
de um amor que poderia ser mais que lembrança.
Mas hoje o que sobra é um lugar de amigo,
senão vou ficar correndo perigo de perder 
mais de mim nessa suposta união.
Você nos vê como o impossível,
somente por causa de uma distância.
Se amigo é o que se contenta ser,
então que seja por mero prazer.
Vou levando minha vida,
esperando um outro alguém conhecer.

5 comentários:

  1. A espera sempre nos deixa sensíveis, pois queremos tudo no tempo da gente, mas precisamos conter a ansiedade se quisermos estar em paz comaa gente mesmo...lindo poema,beijos

    ResponderExcluir
  2. E o futuro trará tudo de bom! Bjs e uma boa semana!

    ResponderExcluir
  3. Amiga Simone, estou passando por aqui para deixar o meu abraço.
    Tenhas uma linda semana.

    ResponderExcluir
  4. Aguarda-te que um dia a borboleta procurará o seu jardim...

    Beijos flor.

    ResponderExcluir
  5. amei o poema..carregado de sentimeno....por vezes o amor tem destas coisas..agente quer tanto e o outro quer uma coisa de menos...vai la entender..eu vivo aprendendo..rs..bj querida..

    ResponderExcluir