terça-feira, 5 de julho de 2011

LÁGRIMAS DE UMA SAUDADE


Quantas vezes choro, por não me conter,
essa dor que me faz lembrar de você.
Quantas vezes as lágrimas caem, quase sem eu perceber,
dessa saudade infinita, de querer você.
Sinto como um fio, tão fino, que pode se arrebentar,
de um dia olhar em mim e não te achar.
Essa vontade louca,
de beijar sua boca,
e te amar.
Vai me deixando assim totalmente carente,
sem me controlar.
Nessa espera louca que não se tem quase nada a nosso favor.
Mas o perseverar é sincero,
um dia com você eu quero,
que tudo isso venha acabar.
Abra seus braços e tente entender,
que o tempo pode me dar você.

3 comentários:

  1. Simplesmente divino! Sensível e muito profundo! Bjs

    ResponderExcluir
  2. Adorei seu blog...
    Amei tudo que li por aqui...
    Voltarei sempre que puder...
    Se quiser, dá uma passadinha no meu também...
    Quem sabe não gosta e fica (segue)...

    HTTP://cristalssp.blogspot.com

    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
  3. Boa noite amiga
    Lindo poema, profundo e muito sentindo!
    quero muito agradecer a sua torcida pelo meu poema, muito obrigada!
    Uma linda noite para voce,
    abraço amigo
    Mara Alice

    ResponderExcluir