quarta-feira, 6 de julho de 2011

Almas em conflitos


No decorrer de nossas vidas tentamos aprender com nossos erros, sermos fortes e descolados, mas vamos por aí ajuntando traças em nossa alma, deixando feridas abertas que sangram por longos períodos. Guardando mágoas e rancores e retendo perdão, maltratando o pobre coração, deixando a saúde desgastada, trazendo doenças que muitas vezes não podem ser curadas. Doenças de alma  que precisam de remédio, de alma que vive no tédio e arrazada. Vivendo no anonimato, se escondendo de si mesmo de fato, se deprimindo, se enfastiando de pensamentos que não levam a nada. Olhe para o alto e veja! O tempo está passando e precisamos viver tranqüilos, não um maltrapilho, nos arrastando com nossa lepra pela estrada da vida. Quem já não viveu um momento assim? O que importa é dar a volta por cima, sair desse estado torpe e sobreviver. Não de qualquer maneira, mas com qualidade de vida psíquica e sadia. Deixe o Médico dos médicos sarar sua ferida, enquanto ainda há tempo. Depois não adianta que chorem em seu leito ou mesmo levem flores e derramem algumas lágrimas em seu funeral. Viva a sua vida e não simplesmente passe por ela como mero espectador.


                                                    

2 comentários:

  1. Belo texto...magnífico. Olhemos para o Rei dos Reis, o Senhor. Beijos.

    Au revoir.

    ResponderExcluir
  2. Simone.. passando para uma visita [:)] .. Como está lindo este seu cantinho.. parabéns!

    Uma super em seu coração..
    Verinha

    ResponderExcluir