sexta-feira, 17 de junho de 2011

Entre quatro paredes



Me encontraria se nesse momento eu pudesse,
sentir seu toque em meus cabelos,
entregar-te meu corpo por inteiro.
Talvez eu percebesse o quanto valesse a pena.
Sentir seu perfume nos lençóis,
seu corpo nú colado ao meu.


Te ofertar o mundo seria pouco,
se te envolvesse e  te deixasse louco,
rolando num só corpo numa cama,
falando ao meu ouvido que me mama.


Poderia até sentir medo,
se o cristal se quebrasse,
e no calor do seu afago tudo se acabasse.


Mas prefiro sonhar que tudo seria eterno,
que a entrega fosse perfeita,
que o amanhã não trouxesse mais surpresas,
e que pudesse descansar em suas mãos minhas madeixas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário