terça-feira, 19 de abril de 2011

Quantas vezes...

Quantas vezes sonhei que podia te tocar,
Desejei seus lábios tocarem os meus,
seu corpo se moldar numa ansia louca de se amar.
Quantas vezes...


Mil beijos eu queria te dar,
noites intermináveis pra sonhar,
palavras impossíveis de descrever,
quantas vezes amei você.


Quantas vezes te ouvi e me senti sorrir,
outras vezes vivi o brilho em seus olhos,
o simples dormir abraçadinho,
sentindo seu calor e seu carinho,
quantas vezes isso eu vivi.


Hoje continuo aqui, e você tão longe de mim.

Um comentário:

  1. perdemos a conta de quantas vezes a gente sonha, deseja e sofre, por amor é assim, mas ainda assim eu prefiro amar! linda poesia, beijos

    ResponderExcluir