sábado, 16 de abril de 2011

ETERNO POETA

ATÉ QUANDO EU ESCREVO,
ATÉ TER DESEJO,
ATÉ IMAGINAR NUM BEIJO,
ATÉ A VIDA ACABAR.
POETA NÃO SE CONTROLA,
QUANDO O DOM SE AFLORA,
PRECISAMOS REGISTRAR.

QUERO FALAR DAS ALEGRIAS,
DAS TRISTEZA,
DA BELEZA,
DA NOSTALGIA,
DO QUE NÃO VEJO,
MAS PERCEBO NO MEU DIA A DIA.

QUERO FALAR DE MIM,
DE VOCÊ,
ATÉ TUDO ESCREVER,
POIS É UM PRAZER.

POETA É ASSIM,
COISA QUE NÃO SE ENTENDE,
MAS SIMPLESMENTE SE SENTE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário