segunda-feira, 25 de abril de 2011

Da janela...

Da janela fico a espiar,
vejo a vida passar,
como uma observadora,
as vezes sem emoção.

A vida passa lá fora,
esqueceu de mim,
da janela fico a olhar,
vejo o tempo passar,
nada parece me avivar.

As vezes fecho a janela,
cansada de nada ver,
me tranco em meu mundo,
sem nada acontecer.

Outras vezes abro a janela,
me animo quando o sol vejo brilhar,
mas da janela fico,
lá é meu lugar.

Um comentário: