quarta-feira, 20 de abril de 2011

As marcas que não deixei

Oi, talvez você nunca saiba das marcas que não deixei,
da saudade que não despertei,
dos sentimentos que você não viveu por mim.
Hoje estou aqui, com o coração despedaçado, como o barco num oceano vazio,
e você, onde está?
Talvez em outros oceanos, num outro horizonte, olhando em outra direção.
Não deixei marcas em seu coração e isso me desperta uma triste ilusão.
De que amei sozinho, me perdi no caminho, desencontrei de você.
Caminhamos tão juntos por um tempo, e agora olhe para nós dois.
Não consigo não sentir saudades, desculpe-me, seria pedir demais de mim.
De um sentimento que foi bem forte assim, o que fazer agora?
Sem problemas, tudo bem, vou continuar, a meta é não focar o atrás e não se desesperançar,
a vida continua pra nós dois em algum lugar.
TALVEZ LEVE UM TEMPO PARA ME ACOSTUMAR.
De não sentir mais a sua presença, é assim quando uma pessoa morre, com o tempo fica as lembranças e a saudade eterna de tudo que não foi  vivido e jamais esquecido dentro de um coração sofrido, que diz ADEUS ao amor que não se viveu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário