terça-feira, 1 de março de 2011

Pela janela

Pela janela olho e te vejo,
é como as ondas de uma mar,
posso até me banhar e a beleza despertar,
mas pela janela vejo o tempo escorregar.

Pela janela olho o raiar do dia,
sinto a brisa a querer me tocar,
mas pela janela vejo a vida passar.

Quisera ter uma porta onde eu pudesse passar,
mas pela janela eu olho e fico a fitar.

Pela janela vejo os meus sonhos até a bailar,
mas pela janela não posso pular.

Nenhum comentário:

Postar um comentário