quinta-feira, 31 de março de 2011

partir

Talvez um dia você tenha que partir,
Talvez eu tenha que juntar os trapos,
reconstruir os pedaços,
e recomeçar.

Talvez os sonhos estejam desfeitos,
o que pode foi feito,
mas não deu, não tem jeito.

Por que se deixa abalar,
se dentro de você já sabia,
que amor não se compra.
Amor se sente simplesmente,
e não depende de mim o querer.
O amor  nasce naturalmente no coração da gente,
o que eu posso fazer?

Não chore mais,
eu não mereço suas lágrimas,
podes até pensar que sou fria demais.
Sentir raiva ou ser apenas uma vitima,
mas eu tentei e não consegui.
Vá, deixe-me aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário