quinta-feira, 24 de março de 2011

Doença do amor.

Quero ser um criador
criando trovas de amor,
até não mais aguentar.

Um cientista meio louco,
fazendo experiências profundas,
sobre a fórmula de com o amor contagiar.

Quero espalhar esse vírus por todo o mundo,
até no buraco mais fundo
todos os seres encontrar.

Que não ache remédio que cure,
essa contaminação em massa,
que não o roem as traças,
até não acabar.





Nenhum comentário:

Postar um comentário