quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Apenas um sonho.

Coisas que não acontecem,
apenas um sonho, talvez uma fuga diante de uma realidade tão dura e fria.
Ilusões, fantasias, coisas de poeta. Palavras jogadas no tempo, muitas sem sentido, outras tão profundas, algumas parecem ser vividas de fato. Não se dá para perceber o que o poeta de fato vive. Hoje pode está triste, amanhã apaixonado, no outro desiludido, mas poeta é assim, como se vivesse muitas vidas em apenas um dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário