segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

SONHOS DE UMA VIDA

SONHEI QUE CAMINHAVA
ENTRE AS FLORES
ME BANHAVA NAS ÁGUAS PERFEITAS
E FALAVA DE AMOR.
PEQUENINA ESPERANÇA
TE PROCUREI COMO UMA CRIANÇA
GANHEI BRINQUEDOS CAROS
QUEBREI ALGUNS DE ENFADO
TE ACHEI NAS COISAS SIMPLES
NAQUILO QUE NÃO PODIA SER.
CORRI SEM RUMO
COMO LOUCA DESATINADA
ENTREI EM RUAS SEM SAÍDA
TENTANDO ACHAR DE NOVO
A ESSÊNCIA DE UMA VIDA
QUE UM DIA MORREU DE AMOR.


OH! ESPERANÇA QUERIDA!
DAS PÁLPEBRAS QUE SE FECHAVAM
MAS QUE INSISTIAM EM OLHAR
PARA UM AMANHÃ DE ALEGRIA
AINDA QUE INCERTO PORÉM REAL
DO QUE ERA UMA VIDA
UM TANTO SEM SAL.

Nenhum comentário:

Postar um comentário